jump to navigation

TAM DECIDE ENXUGAR SERVIÇO DE BORDO E RETIRAR COMIDA DE VOO CURTO outubro 11, 2013

Posted by JN, Rio de Janeiro in Uncategorized.
add a comment

Com o título acima, hoje a Folha Online divulgou que a TAM, que no ano passado registrou prejuízo de R$ 1,2 bilhão, vai enxugar seu serviço de bordo até o fim do ano. A principal mudança consiste em deixar de servir algum tipo de comida aos passageiros em seus voos domésticos mais curtos.

A medida começou a valer no sábado passado e será implantada até o final de 2013. Voos com duração de até uma hora entraram no corte. A empresa não quis revelar quantos deles serão afetados.

Há exceções: rotas “premium”, entre seis aeroportos (Congonhas-SP, Santos Dumont-RJ, Confins-MG, Curitiba, Brasília e Porto Alegre), passam a ter seis opções de sanduíche frio, bebidas e café, independentemente do tempo de voo. Essas rotas compõem o que a companhia chama de “Super Pontes”.

MUDANÇA

Entre os voos que tiveram ou terão o serviço alterado estão aqueles entre Congonhas e Florianópolis, por exemplo.

Agora, nesses voos mais curtos que não sejam “Super Pontes”, só serão servidas bebidas (água, suco e refrigerante) aos passageiros.

Antes da alteração, a grande maioria dos voos da TAM tinha algum tipo de comida para os passageiros, como snacks, biscoitos, amendoins ou sanduíches frios.

Alguns voos já ofereciam apenas bebidas durante o trajeto, mas eram rotas consideradas de menor interesse, como entre Curitiba e Londrina.

Por outro lado, houve aumento na oferta de bebidas nesses voos. Antes, havia água e uma opção de bebida. Agora, há três opções (refrigerante, refrigerante light e suco) além da água.

A TAM também mexeu nos voos que têm entre uma e duas horas de duração: haverá bebidas e distribuição de “cortesia saudável” –salgadinhos assados.

Os sanduíches ficam restritos às “Super Pontes” e aos voos mais longos (com mais de três horas), como aqueles de Cumbica para Fortaleza.

Para a TAM, o novo serviço é mais “eficiente” e “completo” e beneficiará o passageiro com opções “saudáveis”. Simplificar o serviço de bordo torna mais ágil também o embarque de comida nos aviões, diz a TAM.

A empresa já havia desligado um dos sistemas de ar condicionado por economia, revelou a Folha em setembro.

Enxugar o serviço de bordo é tendência na indústria da aviação, em razão dos altos custos de operação. A Gol também opera em voos nos quais oferece apenas bebidas.

Anúncios

PASSAGEIRO TOMOU LUGAR DE PILOTO outubro 11, 2013

Posted by JN, Rio de Janeiro in Uncategorized.
add a comment

Ontem saiu na Folha Online, que um passageiro de um pequeno avião na Grã-Bretanha, foi obrigado a assumir o controle da aeronave quando o piloto desmaiou. Ele descreveu à BBC como conseguiu pousar o Cessna sem ter experiência de voo.

John Wildey disse que não “fazia ideia” de como fazer um pouso de emergência e teve que ser ajudado pelos controladores de voo do aeroporto de Humberside, região central da Grã-Bretanha.

“Pensei que não iria conseguir”, afirmou Wildey durante a entrevista.

Ele afirmou que fez o pedido de socorro e os controladores de voo responderam.

“Falei que não tinha experiência de voo, meu piloto não estava bem, não podia controlar a aeronave, e eu pensei que estava indo para (o aeroporto) Sandtoft”, disse.

De acordo com Wildey, os controladores disseram que tentariam ajudá-lo a pousar o Cessna 172.

“Ele (o controlador de voo) perguntou: ‘você consegue circular (em volta de) Sandtoft’ Eu disse: vou tentar fazer o melhor possível”, afirmou.

Wildey conta que conseguiu voar em círculos em volta do pequeno aeroporto, mas não se lembra quantas vezes fez isto.
Voando baixo
Para tentar ter uma ideia melhor da situação dentro da aeronave, os controladores de voo perguntaram como estavam as luzes no painel do avião e depois foram dando mais instruções de como Wildey deveria manobrar a aeronave para o pouso.

“Mas então eles disseram que eu estava voando muito baixo e (mandaram) colocar mais potência. Então, aumentei a potência e circulei de novo.”

“Na vez seguinte tudo parecia estar indo bem. Mas eu nunca pilotei um avião antes. Eu sabia que era para puxar os controles para trás, mas não puxei com a força necessária, então o nariz (da aeronave) estava para baixo).”

“Nós tocamos (o chão) e então foram dois ou três impactos. Acho que, na verdade, foi uma queda controlada”, afirmou Wildey.

Testemunhas afirmaram que viram faíscas quando o avião pousou.

“Eu não conseguia alcançar os freios. (…)Tudo o que eu via era o indicador (do fim) da pista e pensei ‘não vou conseguir’. Mas, no final, eu consegui parar (o avião)”, disse.

Durante todo este tempo, o piloto permaneceu inconsciente. Ele desmaiou logo depois da decolagem.

“Eu tentava cutucá-lo, para que ele (acordasse) e fizesse alguma coisa porque eu não tinha ideia do que fazer para descer (com o avião)”, disse.

A polícia britânica informou que o piloto morreu. A causa da morte ainda não foi confirmada, mas, segundo a polícia de Humberside, serão feitos exames no corpo.